10/07/2011 01:01

Appetite For Destruction: em 1987, a Metal Hammer execrava o disco

Author: NachoBelgrande

No verão do hemisfério norte de 1987, o jornalista britânico DAVE LING resenhou o então recém-lançado ‘Appetite For Destruction’ para a edição inglesa da revista METAL HAMMER, e pelo jeito, não ficou lá muito impressionado com o LP.

O temido quinteto de Los Angeles lança seu álbum de estréia. Com uma pitada de Hanoi [Rocks], um pouco de [Johnny] Thunders e uma porção de Aerosmith, o que o Guns N’ Roses está trazendo tem muito pouco a ver com os anos 80. Tudo começa com a magnífica ‘Welcome to the Jungle’, sintetizando toda a zona e sordidez do catálogo inteiro do Aerosmith em quatros pulsantes minutos. As guitarras gritam por atenção e W. Axl Rose cospe as letras com mais do que apenas uma semelhança com Steven Tyler.

Jungleé um bom começo mas exceto porParadise City’ [com certeza o filho bastardo deTrain Kept a Rollin’], não há muito com o que aumentar os níveis de excitação. A partir deIt’s So Easy’, as coisas ficam extremamente previsíveis.

As letras do GN’R se satisfazem perpetuando a temática essencial do fora-da-lei do rock n’ roll [‘Out Ta Get Me’], cachaçada [‘Night Train’] e muitas mulheres. Há um verso realmente clássico em ‘Mr. Brownstone’ que diz ‘I Get Up around seven/I get out of bed around nine’, que resume muito bem a postura da banda em relação à vida.

Duas ótimas faixas e algumas idéias decentes não constituem um grande disco. Se o GN’R fala sério sobre trazer o blues pros anos 80, então eles precisam esquecer os anos 70. O que eles estão fazendo aqui não é diferente de ‘Rocks’ ou ‘Draw The Line’ e honestamente, nem tão bom quanto.”

Comments

Comentários

Powered by Facebook Comments